Plano de Saúde para Crianças ( Bebês e Recém Nascidos)

14/08/2019

Pretende ter um bebê e está preocupada em como oferecer proteção ao pequeno? Conheça as opções de plano de saúde para crianças, bebês e recém-nascido!

Não dependa do Sistema Único de Saúde (SUS) principalmente quando a necessidade seja para crianças, bebês e recém nascidos. Uma das alternativas, é contratar um plano de saúde com aceitação de crianças, bebês e recém nascidos, como titular do contrato.

Hoje em dia, é muito difícil encontrar um plano de saúde individual, visto que a maioria das operadoras, não disponibilizam mais esta opção. Mas é possível contratar plano individual ainda com as operadoras Hapvida, Promédica, Boa Saúde e outras. As opção oferecem assistência cuidadosa as crianças, bebês e recém nascidos, para que ele cresça forte e saudável. 

As assistências médicas são para todos. Isso significa que um adulto, idoso, criança, adolescente, ou mesmo um recém-nascido, podem obter plano específico.

Com o serviço contratado, a criança obtém atendimento completo, inclusive com exames e tratamentos. Porém, é necessário que os pais tenham atenção à segmentação escolhida.

A Hospitalar e a Referencial são as mais indicadas, pois cobrem cirurgias e internação.

Já a segmentação Ambulatorial, também muito comum, só cobre procedimentos mais básicos. Com ela, o indivíduo só pode ser internado por, no máximo, 12 horas.

Considerando que a saúde dos bebês é mais frágil, é importante garantir uma assistência mais extensa.

Quando contratar o plano para recém-nascido?

Um plano de saúde para recém-nascido pode ser contratado assim que o bebê nascer e tiver sua certidão emitida. Este documento e o CPF é indispensável na hora da contratação do plano de saúde. A maioria dos hospitais possuem um cartório próprio, para a emissão do documento. 

Se a mulher possuir um plano de saúde Hospitalar Com Obstetrícia, não é preciso correr na contratação. o plano da mãe, quando deste tipo, cobre o bebê por 30 dias após o parto.

Após esse período de 30 dias, o recém-nascido precisa contar com assistência específica, em seu nome,  caso contrário ele ficará sem convênio médico.

Outra situação ocorre quando os pais do bebê não possuem um plano de saúde. Neste caso, eles precisarão contratar uma das modalidades de assistência disponíveis no mercado. Essa contratação é feita para os adultos, e a criança é incluída logo em seguida. A criança deve ser indicada como dependente.

Ainda assim, caso os pais prefiram, podem contratar o cuidado apenas para o recém-nascido.

Quer receber um orçamento de plano de saúde sem compromisso?